Demais ou de mais? “Nada demais” ou “nada de mais”?

Com o sentido de “nada de relevante”, “nada de diferente”, o certo é “nada de mais” (separado). Do mesmo modo, para “algo relevante” ou “algo de relevante”, usa-se “algo de mais”.

“Demais”, em uma só palavra, significa “muito”, “exageradamente”, “em demasia”. Diz-se, por exemplo, “Trabalhei demais”; “Amo isso demais”; etc. “Nada demais”, portanto, poderia ser usado numa frase como “Nada demais faz bem à saúde”.

Na linguagem formal, “demais”, em uma só palavra, é sinônimo de “muito bom”: “Isso é demais!”.

“Demais” (tudo junto) é ainda sinônimo de “outros” ou “outras”. Exemplos:

“Até o novo Acordo Ortográfico, o Brasil usava a ortografia de 1943; nos demais países que falam português, seguia-se o Acordo Ortográfico de 1945.”

“Apenas João e José já chegaram; os demais estão atrasados.”

“O que você tem feito da vida? – Ah, não tenho feito nada de mais, nada de interessante…”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s