Bispa, feminino de bispo

women_bishops

Mais uma para a lista de palavras que faltam (ainda) em muitos dicionários, porém sobram na língua (culta) no dia a dia: bispa, correto feminino de bispo.

Ao longo da história, o bispado esteve restrito a homens – como ainda é o caso na Igreja Católica. Por essa razão, os dicionários registravam que bispo não tinha feminino, ou, equivocadamente, que o “feminino” de bispo seria “episcopisa” – na verdade, uma função distinta, inferior a de um bispo – ou à de uma bispa.

Atualmente, porém, há bispas na maioria das igrejas evangélicas do mundo – e a própria Igreja Católica usa a palavra. Em maio de 2015, o Papa Francisco fez um discurso destinado à “arcebispa de Uppsala, da Igreja Evangélica Luterana da Suécia“; em outubro deste ano, segundo a imprensa oficial do Vaticano, Francisco recebeu “pastoras e bispas da Comunhão Anglicana“.

Desde a década de 1990, há bispas na Igreja Luterana, a principal igreja da Alemanha (e de outros países como a Suécia), como fiéis em todo o mundo.

Ainda antes de 2000 já havia bispas oficiais em diversos países na Suécia e inclusive nas igrejas evangélicas do Brasil.

Em 2005, a Igreja Episcopal dos Estados Unidos (seção americana da Igreja Anglicana) elegeu uma bispa ao mais alto posto, à chefia da Igreja.

Há bispas também na Igreja Metodista de Moçambique e, é claro, nas Igrejas Evangélicas do Brasil – com reflexos em Angola.

Em 2007, “Cuba nomeou sua primeira bispa“. No mesmo ano, “Três mulheres foram ordenadas no Canadá durante cerimônia oficiada pela bispa alemã Patricia Fresen.

Na Austrália, há bispas desde 2008.

Em 2013, a Igreja Anglicana no Reino Unido teve sua primeira bispa: “Bispa irlandesa é a primeira da Igreja Anglicana no Reino Unido“.

Em 2014, a Igreja Anglicana nomeou sua primeira bispa na Inglaterra – onde é a religião estatal e oficial: “Igreja Anglicana da Inglaterra nomeia sua primeira bispa“.

Em 2015, como já dito, o líder da Igreja Católica recebeu uma arcebispapastoras e bispas.

Ainda que a existência de bispas e pastoras já não fosse (há décadas) uma realidade, os dicionários de todos modos deveriam registrar a forma feminina da palavra, que independe da realidade; não precisa haver hoje nenhuma papisa mulher para que a palavra exista, e seja usada – em literatura, obras de ficção ou mesmo debates teóricos ou discussões hipotéticas.

Um comentário sobre “Bispa, feminino de bispo

  1. Pingback: Aportuguesamentos recentes… | DicionarioeGramatica.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s