O acento de oxímoro (ou oximoro)

rh5rh

Na televisão, um político diz que o tal “golpe legislativo” que, alardeiam setores do governo, estaria em curso no Brasil seria um perfeito oxímoro.

Oxímoro, ensina o Dicionário da Academia Brasileira de Letras (foto abaixo), é a “figura que consiste na associação de termos contraditórios quanto ao seu significado”. O Dicionário da Academia das Ciências de Lisboa (foto abaixo) explica ainda que são exemplos de oxímoros os famosos versos de Camões “Amor é (…) ferida que dói e não se sente / É um contentamento descontente / É dor que desatina sem doer.”

Quem procurar “oxímoro” no Houaiss, porém, só encontrará oximoro, sem acento. O próprio Houaiss explica, porém, que a palavra vem do grego, língua em que a palavra já era proparoxítona – que é a única forma que se ouve nas faculdades de letras e outros círculos em que de fato se usa a palavra.

Não só eles – o Dicionário de usos do português do Brasil, de Francisco Borba, feito com as palavras efetivamente mais usadas no Brasil, também só traz “oxímoro”, acentuada – que também é a única palavra que consta dos dicionários feitos por Aurélio em vida (como se vê na primeira e na segunda edições do “Aurelião”).

E por falar em contradições (nem todas as quais são oxímoros), uma contradição (que não chega a ser um oxímoro) é justamente o fato de o Houaiss (como outros dicionários, que, recentemente, passaram a não fazer mais que copiar o Houaiss) atestar que a etimologia da palavra justificaria uma pronúncia proparoxítona – de longe a pronúncia mais corrente -, mas mesmo assim não registrar a forma com acento. Ou talvez seja simplesmente um erro.

O Dicionário Aulete, salomônico, registra ambas numa só entrada:

oxímoro, oximoro

1. Ret. Figura em que se combinam palavras contraditórias, mas que no contexto reforçam uma ideia (p.ex.: O mito é o nada e é o tudo, Fernando Pessoa, Ulisses, in Mensagem); “(…) conspiração conservadora é um oximoro, minha outra palavra difícil do mês.” (Luis Fernando Verissimo, in O Globo, 04.08.05); PAROXISMO

Dicionário da Academia das Ciências de Lisboa:IMG_1355

Dicionário da Academia Brasileira de Letras:IMG_1363

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s