Plural das palavras terminadas em “ão”: o espanhol ajuda

Sans titre

As palavras que terminam em “ão” costumam causar dúvida no plural. Isso porque os vocábulos terminados em -ão podem ter no plural três terminações diferentes:

  • -ão pode virar -ães: cão, cães; pão, pães; capitão, capitães;
  • -ão pode virar -ões: ação, ações; coração, corações; razão, razões;
  • -ão pode virar -ãos: mão, mãos; irmão, irmãos; cidadão, cidadãos.

O motivo para essa aparente incoerência da língua é o fato de que a terminação portuguesa “ão” é o resultado da padronização moderna de três antigas terminações distintas: -an, -on e -ano, que, na passagem do galego para o português moderno, deixaram de distinguir-se, transformando-se todas em “ão“.

Aí, ajuda o conhecimento etimológico – ou também serve o conhecimento da língua espanhola. Isso porque, diferentemente do português, o espanhol manteve as três terminações diferentes (-an,
-on e -ano), e basta saber como uma palavra terminada em -ão em português é pronunciada em espanhol para saber qual será seu plural (-ães, -ões ou -ãos).

As palavras que em espanhol terminam em -an (e têm plural em espanhol em –anes) têm, em português, plural em -ães: em espanhol, por exemplo, cão é can; pão é pan; alemão é alemán; e capitão é capitán. Em português, têm o plural em -ães: cães, pães, alemães, capitães.

As palavras que em espanhol terminam em -on (e têm plural em espanhol em –ones) têm, em português, plural em -ões. Formam o maior grupo: avión, canciónconstitución, corazónexportaciónmaldición, razón… Em português, com plural em -ões: ações, aviões, canções, corações, constituições, exportações, maldições, razões…

E as palavras que em espanhol terminam em -ano (e têm plural em espanhol em –anos)  são aquelas que em português têm plural em -ãos: em espanhol, mano, ciudadano, hermano, huérfano, grano, órgano; em português: mãos, cidadãos, irmãos, órfãos, grãos, órgãos.

Como se vê, nada na língua é por acaso.

Apenas uma ressalva: pelo fato de o grupo do -ões ser de longe o mais numeroso, é muito normal que as pessoas acabem errando o plural de palavras menos comuns dos outros dois grupos, trocando o plural correto em “ães” ou “ãos” por um plural em “ões“. É o que ocorre, por exemplo, com “refrão“: em espanhol se diz “refrán“, e, coerentemente, seu plural etimológico e até hoje correto em português é refrães. Mas, por confusão com o caso mais comum (o dos que terminam em “ões”), muita gente acaba dizendo “refrões“, forma incorreta.

Algo que o português tem, porém, em comum com todas as demais línguas vivas é o fato de que, em geral, quando um mesmo erro é cometido com grande frequência pela maior parte da população, inclusive a população considerada “culta”, esse erro deixa de ser considerada erro, e passa a ser aceito como forma correta.

É o que já aconteceu, por exemplo, com o plural de guardião: como indica o espanhol guardián, o plural etimológico e até hoje correto de guardião é guardiães, mas de tanto as pessoas usarem, equivocadamente, a forma “guardiões, essa forma acabou sendo considerada igualmente correta.

É o que já ocorreu também, há mais tempo ainda, com verõesanões, plurais originalmente errados. Pela regra acima exposta, o plural de verão (em espanhol verano) e o plural de anão (em espanhol enano) deveriam ser verãos anãos – e essas duas formas de fato são corretas até hoje, como se pode ver nos dicionários, mas, de tão pouco usadas, já são percebidas como erradas por muita gente – enquanto as formas “verões” e “anões”, que já foram simples “erros de português”, são hoje as formas preferidas.

O que esses exemplos deixam claro é que, como toda língua viva, a língua portuguesa está em permanente processo de mudança – como sempre esteve, desde que era galego, e antes disso, latim, e como sempre estará, enquanto tiver falantes vivos.

20 comentários sobre “Plural das palavras terminadas em “ão”: o espanhol ajuda

  1. Plural de Região : Na prova de um concurso tinha a opção Regiãos. Me deram errada a questão, mas consultando alguns sites a palavra pode ser usada nas duas flexões. Regiãos ou Regiões.
    Qual é o correto o seu uso?

    Curtir

    • Caro Elvio, Nenhuma gramática ou dicionário que eu conheça aceita o plural “REGIÃOS”, apenas “REGIÕES”, que, além de ser o único que já ouvi na vida, é também o único que faz sentido pela origem da palavra. Há várias palavras que admitem mais de um plural, mas “região” não é uma delas.

      Curtido por 1 pessoa

  2. Então, o plural de “refrão” é “refrães”?
    É que estava a ler um livro e atopei-me cum “refrões”. Eu pensava que como no castelão é “refrán”, o plural seria “refrães”. Polo tanto, refrões é o plural correto ou é uma “contaminação” coma “guardiões” e “verões”?

    Curtir

    • Caro galego, É bom ver que o texto acima foi útil, já que você acertou em cheio: o plural etimológico e correto de refrão é refrães, como ensinam vocabulários, dicionários e gramáticas. Como os brasileiros e portugueses desconhecem a regra acima (e porque, mesmo que a conhecessem, a verdade é que ela não é intuitiva nem prática), a tendência dos falantes é “regularizar” todos os terminados em “ão”, criando para todos plurais regulares em “ões”. No caso de refrão, porém, nenhum dicionário ou gramática aceita ainda a forma “refrões” – razão pela qual se deve considerar, sim, que foi um erro da editora.

      Curtido por 1 pessoa

  3. Vale a pena ler: https://books.google.cz/books?id=zh8NAwAAQBAJ&pg=PA18&dq=plural+de+refr%C3%A3o&hl=pt-BR&sa=X&redir_esc=y#v=onepage&q=plural%20de%20refr%C3%A3o&f=false

    O Houaiss 2009 abona três plurais: refrãos, refrães e refrões (mais usado, palavras dele). Sei, você vai dizer que ele está cheio de erros. Não concordo nem discordo dele, estou apenas transcrevendo o que leio. Eu também acho que é mais seguro usar refrães ou refrãos, mas o interessante é que tanto o Houaiss quanto a Maria Helena de Moura Neves nas suas pesquisas, suponho e quero acreditar que acuradas, chegaram à mesma conclusão, que o mais usado é refrões. Foi o mesmo resultado a que eu cheguei fazendo uma pesquisa no Google Livros com os três plurais: refrões – primeira posição, refrãos – segunda posição, refrães – terceira posição.

    Curtido por 1 pessoa

    • Caro Luciano,
      Na edição do Grande Houaiss impresso em 2016, assim como no Houaiss atualizado, na Internet (https://houaiss.uol.com.br), o que consta é que refrão só tem dois plurais – refrães e refrãos. A primeira edição do Grande Houaiss (de 2001) também só traz refrães e refrões. Você já mencionou que a versão do Houaiss que usa é a edição resumida, 2009; se essa edição realmente trouxe “refrões”, não sabemos se foi um simples erro ou uma decisão de que logo se arrependeram, já que na versão atual do Houaiss, como antes (e como em todos os demais dicionários e gramáticas), só se aceitam “refrães” ou “refrãos”.

      Curtido por 1 pessoa

    • Ainda assim, repito o que disse ao galego: mesmo que os dicionários e gramáticas resistam, parece-me inevitável que, no futuro, todos os substantivos terminados em -ão (tirando os poucos de uso diário, como irmão, mão, etc.) acabarão tendo um plural regularizado em -ões. Não faz sentido cobrar de cada falante que conheça a etimologia da palavra antes de saber qual plural empregar.

      Curtir

    • Mas o plural tradicional de anão em português de fato é anãos, e o de vilão de fato é vilãos, e ambas as formas ainda são consideradas corretas. Ambas coexistem, porém, com as formas “vilões” e “anões”, inicialmente erradas, depois aceitas e hoje já praticamente as únicas usadas.

      Já furacão, por só ter entrado na língua portuguesa quando já não se fazia mais a distinção do galego em -ám, -ao e -om, acabou ficando apenas com o plural mais comum de “ão”, furacões.

      Curtido por 1 pessoa

  4. E de vulcão? Seria vulcães? No castelão é “volcán”, entom, por regra de três, teria de ser “vulcães”. Mais esta verba vém de Vulcano (o deus do lume) que, aliás, é a forma que utilizam no italião. Polo tanto, como remata em -ano, o seu plural em -ãos. Por essa razom, eu utilizo “vulcãos”. Mais, este é o plural correto (etimologicamente falando)?

    Curtir

      • Bom, como na Galiza si que mantivémolas três terminações pro singular (-ão, -ám e -ano), nom ocorreu esse fenômeno de hipercorreçom que ocorre em Portugal e no Brasil.
        Mais admito que esse fenômeno é case inevitável que ocorra aí, ao só térdela terminaçom -ão pro singular e sendo -ões o plural maioritário. Na Galiza, este plural corresponde à terminaçom -om e; polo tanto, é impossível que possa contaminar ao resto, já que nos soam totalmente diferentes. Isto é, as probabilidades de que na Galiza usemos “verões” ou “anões” som tam improváveis coma que digamos “irmões”. Agora bem, como já digem, em Portugal e no Brasil tem bastante sentido que esse fenômeno ocorra.

        Curtido por 1 pessoa

  5. Pingback: Anões ou anãos? Qual o plural correto de anão? | DicionarioeGramatica.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s