Um tempurá: origem da palavra e do prato japonês

Traditional Irish Soda Bread

O tempurá é um prato típico da culinária do Japão: são camarões, ou vegetais, fritos após serem envoltos em massa de farinhas e ovos. Diz-se ter sido inventado por missionários católicos portugueses no Japão no século XVI. O nome japonês do prato, assim, viria, talvez, do português tempero, ou, mais provavelmente de parte da locução latina que dava nome à quaresma – “ad tempora quadragesimae” -, período ao longo do qual não comiam carne vermelha.

Embora oxítono no Brasil – país com uma das maiores populações nipodescendentes do mundo -, o nome do prato é paroxítono em Portugal: tempura. É o mesmo que ocorre com a maioria dos aportuguesamentos de origem japonesa – são oxítonos no Brasil (judô, sumô, ofurô, caraoquê, etc.) e paroxítonos em Portugal (judo, sumo, ofuro, caraoque…).

Tanto lá quanto aqui, porém, o tempura (ou tempurá) é masculino: um tempurá (ou tempura) – como se vê em qualquer livro de receita e na vida real, fora dos livros, e como bem trazem o dicionário Aurélio, o Michaelis e a Porto Editora, entre outros.

Nisso, erram o Houaiss e o Priberam, que trazem tempura como feminino.

 

3 comentários sobre “Um tempurá: origem da palavra e do prato japonês

  1. Bom dia!
    Pesquisei a palavra “ierognosia” nos dicionários, mas não encontrei…
    Ierognosia : carisma ou poderes que Padre Pio tinha para reconhecer, de antemão, se um homem era um Padre e se os objetos que lhe apresentavam já tinham sido abençoados.
    Essa palavra só encontro em sites religiosos da Igreja Católica. Porém me vem a dúvida: não seria a grafia correta “hierognosia”, mantendo o “h” etmológico, já que hiero = sagrado, santo…?

    Curtir

    • Caro Carlos, desconheço a palavra, que me parece de fato um neologismo de uso apenas pelo restrito grupo ao qual se referiu. Mas sim, você está certíssimo – em português, a palavra deveria começar com “h”. Não existe palavra portuguesa começada por iero-; o elemento referente a “santo”, “santidade” é hier(o)-; segundo o Houaiss: “antepositivo, do grego hierós, ‘sagrado, santo, divino’; ocorre em cultismos, ligados sobretudo à religião, documentados na língua desde o séculos XV, alguns formados no próprio grego: hieracite (hierakítēs), hieranose, hierarca, hierarquia, hierárquico, hierarquismo, hierarquização, hierarquizar, hierática, hierático (hieratikós), hieratizar, hierocracia, hierodrama, hierodulo (hieródulos), hierofanta/hierofante (hierophántēs), hierogeografia, hieróglifo (hieroglúphos), hierografia, hierográfico, hierograma, hierogramático, hierogramatista, hierologia (hierología), hierológico, hieromancia, hieromania (hieromanía), hieromante, hieromnêmone, hierônimo (hierṓnumos), hieropeu, hieroscopia, hierosofia, hierosolimitano, hieroterapia etc.”

      Curtir

    • Desconhecia a palavra ou mesmo a história do padre Pio, que se dizia ter esse dom – mas vejo agora que era um padre italiano. Isso explica o “erro” de ortografia na palavra, que deve ter vindo diretamente do italiano: em italiano, não se usa o “h” inicial: hidráulica em italiano é “idraulica”, homeopático é “omeopatico”, humanitário é “umanitario”, etc. Logo, faz perfeito sentido: ierognosia seria a grafia italiana desse neologismo.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s