“Seu”: dele, dela ou de você?

sub-buzz-5860-1476963521-1O pronome “seu” é ambíguo, pois pode querer dizer tanto “de você” quanto “dele” ou “dela”.

Na foto acima, vemos que a criança cometeu um erro de interpretação, causado por uma característica do português atual: hoje em dia, os pronomes “seu” e “sua” foram quase completamente substituídos pelas palavras “dele” e “dela” quando se referem a uma terceira pessoa, e são usados cada vez mais apenas para se referir a algo da pessoa com quem se fala (“a sua casa“: “a casa onde você mora“).

Originalmente, os pronomes referentes à pessoa com quem se fala eram “teu” e “tua“. Na medida em que o pronome “tu” foi substituído, em grande parte do Brasil, pela forma “você“, os pronomes “seu” e “sua” se tornaram ambíguos: “Vi o João com a sua mulher” pode querer dizer tanto que vi o João com a mulher do próprio João, ou com a mulher da pessoa com quem estou falando.

Por essa razão, na língua falada, para se referir à mulher de uma terceira pessoa, quase só se usam, hoje, construções com “dele”, “dela”, “deles”, “delas”. Mas a língua escrita ainda dá preferência ao pronome tradicional – o que às vezes pode causar confusão entre pessoas não habituadas a “seu”/”sua” com o sentido de “dele”, mas apenas “de você”:

sub-buzz-25599-1476968278-1

4 comentários sobre ““Seu”: dele, dela ou de você?

  1. O professor que corrigiu a primeira prova considerou correta a resposta e o fez bem, pois o aluno identificou, corretamente, o Brasil no mapa, que é o conhecimento que a pergunta visava a avaliar. Já o segundo poderia ter considerado correta a resposta se o aluno tivesse respondido “A minha é 1,72 m”, pois a pergunta pretendia aferir se o aluno sabe converter centímetro para metro. O aluno até sabe, visivelmente, mas usou a notação para milímetro (mm).

    Não sou professor, não sei se se deveria proceder do modo como sugeri, mas eu valorizaria o raciocínio correto, em que pese à incorreção da forma da resposta.

    Curtido por 1 pessoa

    • A meu ver, o professor induziu o aluno ao erro. No Brasil isto chama-se “pegadinha”. Se um assunto destes for parar num tribunal, penso que os pais ganhariam a questão facilmente.

      Curtir

  2. O uso generalizado do pronome você, que na escola aprendi como pronome de tratamento familiar, no lugar do tu causa ambiguidade principalmente às pessoas que não costumam ler os clássicos da língua. Hoje em dia, até nos jornais mais importantes do país, como Folha de São Paulo ou Estado de São Paulo, encontram-se “dele/dela” no lugar do “seu/sua”, sem mencionar vários outros erros. Enfim, só me resta ler os jornais portugueses e assistir aos canais da RTP.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s