Outros nomes da bolinha de gude: bolita, bila, peteca, birosca, burquinha, cabeçulinha, fubeca, pilica, peca, tilica, ximbra…

bola_de_gude

O nome bolinha de gude (palavra que, segundo os dicionários, veio de um termo do norte de Portugal, “gode“, cujo sentido seria “pedrinha redonda e lisa“) é hoje entendido no Brasil todo graças ao poder da cidade de São Paulo como polo irradiador, mas muitas outras formas ainda têm uso regional.

Peteca parece ser aquela com maior uso em termos de espaço geográfico, sendo a forma mais popular em toda a região Norte e em grande parte da região Nordeste do Brasil. O interessante é que no centro-sul do Brasil (e, por exportação brasileira, no resto do mundo, inclusive em francês, inglês, etc.), peteca se refere a outro objeto objeto completamente diferente – o brinquedo com penas. Quem está errado nessa história? Ninguém: peteca vem da palavra tupi para “bater” – nome que faz sentido, portanto, para ambos os jogos.

Ainda no Nordeste, o estado de Alagoas tem uma palavra própria – ximbra -, e o Ceará, duas outras: bila (nome também conhecido em Portugal) e cabeçulinha.

As bolas de gude de vidro, tal como as conhecemos hoje, são uma invenção alemã; dentro da própria Alemanha, há muitos diferentes nomes (MurmelBuckerKlickerKnicker), que parecem estar na origem de alguns dos nomes usados no Sul do Brasil. O nome alemão Klicker (pronunciado aproximadamente “clica”) deve ser a fonte dos nomes clica (usado em partes do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina) e quilica (Santa Catarina), enquanto Knicker foi seguramente a fonte da forma canica, usada em espanhol e na Galiza. O alemão Bucker pode ter dado origem à burca dos paranaenses (com um “r” talvez vindo da influência de “buraco”), mais frequentemente chamada burquinha.

(Quase) todos os muitos nomes das bolas de gude:

baleba: Rio de Janeiro (aqui, aqui, aqui)

berlinde: Portugal (originalmente de Lisboa, é hoje a forma entendida em todo o país, como bola de gude no Brasil)

bolita: Rio Grande do Sul

bila: Ceará e Portugal

biloca: Brasília (aqui, aqui, aqui)

biroca: estado de São Paulo (aqui, aqui, aqui)

birosca (às vezes “bilosca“): Minas Gerais

boleba (às vezes “bolega“): Espírito SantoMinas Gerais, Rio de Janeiro

bola de gude, bolinha de gude: São Paulo (capital) e, por extensão, todo o Brasil

bugalho: Goiás, interior de SP

bulica: Santa Catarina, Paraná, Rio de Janeiro

burca (ou burquinha): Paranáestado de SP

cabeçulinha (pronunciada cabiçulinha): Ceará

canica: Galiza e países de língua espanhola

carolo: Portugal (Norte)

clica: Rio Grande do Sul (aqui, aqui, aqui) e Santa Catarina (aqui, aqui, aqui)

fubeca: partes do estado de São Paulo

guelas: Portugal

peca (pronunciada pêca): norte de Santa Catarina (Barra Velha, Canoinhas, JoinvillePenhaRio Negrinho, São Francisco do Sul)

peteca: Norte e Nordeste do Brasil

pilica ou pinica: Rio Grande do Sul (aquiaqui, aqui, aqui)

quilica: Santa Catarina (Blumenau, LaurentinoRio do Sul)

tilica: Santa Catarina (Balneário Camboriú, Florianópolis, Itapema, Nova Trento, São João Batista, Tijucas, Urubici)

ximbra: Alagoas

07015ed411d3bfba6aa9182a5bdcf3b3

9 comentários sobre “Outros nomes da bolinha de gude: bolita, bila, peteca, birosca, burquinha, cabeçulinha, fubeca, pilica, peca, tilica, ximbra…

    • Caro Fernando, Além dessas, um comentarista português também nos recomendou “guelas” (que ainda me pergunto como se pronunciará, e se será masc., fem. e/ou comum de números), e um Alexandre português fez o seguinte comentário:
      «Berlinde» é (era?) regionalismo de Lisboa, que, tal como bola de gude no Brasil, é hoje tomado por nacional. Aqui no Norte de Portugal o nome tradicional é (era?) carolo; «jogar carolos», «jogo do carolo». Triste: já nem os nossos dicionários o trazem…

      Curtir

  1. O berlinde, que é denominação mais vulgar em Portugal, na região de Lisboa, também assume o nome e a forma escrita de Bugalho ou Bogalho em outras regiões do interior de Portugal, particularmente em zonas pobres onde existem árvores que germinam frutos secos cuja casca se assemelhe à da noz-de-galha, o m.q. objecto esférico ou globoso, passível de ser jogado….; A palavra que tem origem celta é mais usada em Portugal na Região de Trás-os-Montes / Alto Douro, onde predominaram os povos Celtas e os Iberos…, dai os povos da Península Ibérica também em tempos idos terem sido conhecidos por “Celtiberos”    

    Curtido por 1 pessoa

  2. A palavra “gode” não é termo pouco usado no norte de Portugal, pelo menos não era. Quando era miúdo, usava-se muito espalhar godes sobre pavimento alcatroado, talvez para proteger o piso, não sei, nunca reflecti sobre isso. Era horrível, porque aleijávamo-nos muito a jogar à bola.
    A palavra “carolo” não me é estranha. Tenho vaga ideia de que alguns miúdos a usavam quando cheguei a Portugal.

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s