A fêmea do elefante é a elefanta (e não elefoa)

asianelephant6

A fêmea do elefante chama-se elefanta em português. Existe também a forma aliá, sinônima de elefanta. Elefanta e aliá são os dois únicos femininos de elefante aceitos pelo dicionário Aurélio, pelo dicionário Houaiss, pelo dicionário Michaelis, pelo dicionário Aulete e pelos dicionários portugueses.

Nenhum dicionário brasileiro nem português aceita a palavra elefoa, que só se usa com tom humorístico, por analogia com leoa. Aliás, o único dicionário em que a palavra elefoa aparece é no Dicionário Aurélio, mas como alerta: “Não é correto o fem. elefoa“, é o que diz o Aurélio.

Em contextos sérios, deve-se usar o feminino regular, elefanta – ou, se se deseja usar uma forma diferente, há a arcaica aliá, que os portugueses tomaram dos cingaleses. Mas nada de elefoa.

5 comentários sobre “A fêmea do elefante é a elefanta (e não elefoa)

    • Uma tolice do Priberam, que, como em quase tudo, copiou isso do Houaiss; é uma simples variante ortográfica histórica da palavra, como há de quase todas (berimbau já foi birimbau, e já foi birimbao, etc.); não vejo por que registrá-la: se aliá já praticamente não se usa (e nem todo dicionário a registra), “aleá” definitivamente não tem uso há já muito tempo.

      Curtido por 1 pessoa

  1. Tenho uma grande dúvida em relação a palavra elefoa, pois tal palavra consta na Academia Brasileira de Letra. Fico na dúvida se tal palavra está certo ou errado. Acho muito confuso a falta de padronização dos dicionários, isso só confunde as pessoas leigas.

    Curtir

    • Nenhum dicionário traz a palavra – aliás, para ser mais exato: o Aurélio é o único que traz a palavra, mas com a seguinte indicação: “Não é correto o fem. elefoa”. Talvez porque o VOLP admitidamente copiou toda a lista de verbetes do Aurélio e do Houaiss, ou talvez porque a palavra de fato tem muito uso, aparece lá “elefoa”, mas é importante não esquecer da ressalva do Aurélio. De todos modos, concordo com seu comentário quanto à falta de padronização dos dicionários. Talvez em algum momento num futuro não muito distante tenhamos um vocabulário oficial comum, que venha pôr fim a questões como essa.

      Curtir

      • Eu sei que o blogue não tem nada que ver com isto, mas não me preocuparei mais em aperfeiçoar o meu conhecimento nem em seguir, escrupulosamente, as regras da língua. Se se pode desobedecer a decisões judiciais, cuja inobservância deveria resultar em prisão, sem que se seja preso, imagine então se alguma consequência advirá de não seguir as regras ortográficas e gramaticais.

        Ou, no português que agora vou passar a usar: eu çei ki u blogui num tem nada a vê cum isso, mais naum mi preocuparei mais em aperfeiçoá meu cunhecimentu neim eim segui, escrupulosamenti, as regra da língua. Si si pode disobedecê a decisões judicial, que a inobisservância delas divia resultá eim prisaum, sem ki si seje presu, magina entaum si alguma consequência adivirá di num segui as regra ortográfica e gramatical.

        Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s