O aracuã ou a aracuã (ou araquã): ave semelhante ao jacu

Essa ave de porte médio, da mesma família do jacu e facilmente encontrada em diferentes cidades do Brasil, mesmo em algumas grandes cidades, é chamada aracuã – única forma atestada no Vocabulário Ortográfico da Academia Brasileira de Letras (o VOLP), embora os dicionários também registrem a grafia araquã (além ainda de variantes como arancuã). Como ensinam o VOLP, o Aurélio e o Houaiss, o nome pode ser usado indistintamente no masculino e no feminino: o aracuã ou a aracuã (um aracuã, uma aracuã, os aracuãs, as aracuãs).

A grafia com “cu” em vez de “qu” enfatiza que, na pronúncia recomendada pela Academia Brasileira de Letras, o “u” é uma vogal plena, que faz hiato com a vogal seguinte. A palavra tem, assim, quatro sílabas: a-ra-cu-ã. Na opção escrita com “q”, o “u” deveria ser pronunciado como uma semivogal, resultando na pronúncia trissílaba a-ra-quã (como bem mostra o Priberam, que registra ambas).

O nome vem diretamente do tupi – língua que (como já explicamos na resposta sobre panapanã) já tinha (e usava muito) a vogal nasal ã, que portanto não é, como muitos pensam, uma exclusividade da língua portuguesa.