Não caiu o acento de papéis, fiéis, herói, heróis, chapéu, troféus (oxítonas abertas continuam com acento)

Papéis“, “herói“, “chapéu“, “fiéis“, continuam a ter acento agudo, tanto na velha quanto na nova ortografia.

A hesitação é um dos “efeitos colaterais” da nova ortografia. A reforma ortográfica cortou os acentos que, em palavras paroxítonas, só serviam para indicar uma pronúncia aberta: idéia virou ideia, européia virou europeia, heróico virou heroico, nucléico ou nuclêico viraram nucleico, bóia, bóias, jibóia e jibóias viraram boiaboiasjiboiajiboias. Não houve qualquer alteração, porém, nas palavras oxítonas: continuam a ser acentuadas, como sempre, herói (apesar de heróico ter virado heroico), heróischapéuchapéustroféutroféuspapéis (plural de papel), fiéis (plural de fiel), véu, réucéucéus, Montevidéu, lençóis, anzóis, o verbo dói, etc.

A atenção deve ser dobrada no caso de palavras como papéisfiéis (plurais, respectivamente, de papel e de fiel), porque, diferentemente de quase todos os outros casos, nestes o corretor automático do Word ou de outros programas não funcionará: isso porque também existem as formas “papeis” e “fieis” (flexões verbais de “vós” com os verbos “papar” e “fiar”, respectivamente).

Vale recordar, ainda: continuam obrigatórios, também, os acentos diferenciais no verbo pôr (Vou pôr isto aqui) e no passado pôde (para diferenciá-lo do presente: Ela não pôde vir ontem, mas acho que hoje ela já pode.)