O certo é chegado ou chego? Tinha chegado ou tinha chego?

Na língua culta, não existe “chego”. A única forma admitida formalmente é “chegado”: “ela ainda não tinha chegado”, “já havia chegado”, “Já tendo chegado”.

Já tivemos aqui oportunidade de falar de verbos abundantes, assim chamados por ter duas conjugações diferentes, ambas igualmente válidas, para o particípio: tinha aceito ou aceitado? Tanto faz, ambas as formas são admitidas na norma culta. Tinha ganhado ou tinha ganho? Tanto faz. Havíamos gastado ou havíamos gasto? Tanto faz. Tendo pago ou tendo pagado? Tanto faz. E tinha chegado ou tinha chego? Nesse caso, nada de “tanto faz”: na língua culta, não existe “chego”. A única forma admitida formalmente é “chegado”: “ela ainda não tinha chegado”, “já havia chegado”, “Já tendo chegado”.