“Malawi” é português, sim

Untitled

Um leitor se espantou ao ver, em bons veículos de imprensa, notícias em português sobre a República do “Malawi”. A pergunta é: os nomes de países não têm de ser traduzido para o português?  E, se sim, como se deveria escrever – e pronunciar – em português o nome do Malawi? “Maláui”? “Malauí”? “Malávi”?

Em publicações anteriores, tratamos do Malawi, país africano com enorme fronteira com Moçambique. Fizemos uma análise da fonética da língua de origem do nome “Malawi”, o nianja, para explicar por que a pronúncia em português deve ser “Maláui” (e não Malauí ou Malavi ou Malaui, como às vezes se via em alguns dicionários de português).

Quanto à pronúncia, portanto, a resposta é clara: “Maláui”.

E, quanto à escrita? Também nesse caso a resposta é clara – embora vá certamente desagradar aos puristas da língua. O novo Acordo Ortográfico não podia ser mais explícito; em seu parágrafo segundo, determina:

2º) As letras k, w e y usam-se: […] Em topônimos [nomes geográficos] originários de outras línguas e em seus derivados: Kwanza; Kuwait, kuwaitiano; Malawi, malawiano.

De acordo, portanto, com o texto legal que desde janeiro de 2016 regulamenta o uso oficial da língua portuguesa, deve usar-se, em português, a forma original estrangeira Malawi, e o respectivo adjetivo/substantivo malawiano. É essa a forma que já usam bons dicionários atualizados após o Acordo Ortográfico, como o Houaiss, o Universal, o Priberam e os da Porto Editora.

“Malawi” e “malawiano” são, ademais – e mais importante – as formas usadas, desde sempre, nos países africanos de língua portuguesa, como Moçambique e Angola, que, no fim das contas, escrevem diariamente muitíssimo mais sobre o Malawi do que brasileiros e portugueses.

Essa foi mais uma das grandes mudanças trazidas pelo novo Acordo Ortográfico. No sistema ortográfico anteriormente vigente, as letras “k”, “w” e “y” não faziam parte da língua portuguesa, e recomendava-se que mesmo os derivados de topônimos estrangeiros fossem “aportuguesados”, com a substituição dessas referidas letras; por essa razão, escrevia-se no Brasil, por exemplo, taiuanêsquiribatiano – que já foram substituídas, nos dicionários atualizados após o Acordo Ortográfico, por taiwanêskiribatiano.

 

Tuitar, tuíte, retuitar, retuíte: bons aportuguesamentos para tweet e retweet

[Atualização:uma semana após esta nossa publicação, o Dicionário Priberam incluiu os verbos tuitar e retuitar, e os substantivos tuíte, retuíte e tuitaço.]

Já estão no Dicionário Aurélio e no Dicionário Priberam: tuitar (verbo regular: eu tuíto) e tuíte (substantivo masculino).

Tuitar, é claro, significa “publicar em um microblogue“, “postar em uma conta no Twitter“. Independentemente de eventuais ressalvas que se possa ter ao neologismo, construído com base em uma marca registrada, de uma empresa comercial, o fato é que o verbo tuitar, em suas várias conjugações, bem como o substantivo tuíte (plural: tuítes) – sem esquecer ainda os derivados retuitar e retuíte – estão, já há meia década, diariamente em toda a imprensa brasileira, aparecendo também, conforme a compilação abaixo, em Portugal, Moçambique e Angola.

Se – como demonstra a compilação abaixo – até os papas e os aiatolás já estão a tuitar, já passa da hora de nossos bons dicionários incluírem as formas tuitartuíteretuitarretuíte – e quem sabe até mesmo tuitaço (vide Revista Exame: PT convoca tuitaço durante programa do PSDB; Band: Denunciado, Cunha é alvo de tuitaço; etc).

[Atualização:uma semana após esta nossa publicação, o Dicionário Priberam da Língua Portuguesa incluiu os verbos tuitar e retuitar, e os substantivos tuíte, retuíte e tuitaço.]

No Sol (de Portugal), hoje: Que Deus proteja minha irmã e os franceses, tuitou jogador francês;

Na Revista Exame: BBC pede desculpas por tuíte sobre saúde da Rainha; e Estudante que tuitou frases racistas é demitida;

Na Folha de S.Paulo: “Jesus Cristo foi o primeiro a tuitar”, diz Vaticano; A presidente Dilma retuitou “Dilma Bolada”, sua xará virtual;

Na Revista Veja: Band investiga tuíte pedófilo sobre criança do “Masterchef Júnior”; Homem que atirou torta em Murdoch tuitou antes do ataque;

N’O Globo: Cristina Kirchner comemora: “O povo grego disse ‘não’!”, tuitou; Adolescente que tuitou ameaça é criticada; Tuíte de aiatolá ali Khamenei parece mostrar Obama com arma;

N’O Estado de S. Paulo: Expulso de colégio por tuitar palavrõesDeputado reproduziu, em retuítes, mensagens de 15 pessoas com o mesmo mote; Kirchneristas comentam morte de procurador em tuítes;

tvi Portugal: Boston: suspeito tuitou “Mantenham-se em casa”; e “O inevitável tuíte de Obama é considerado um tuíte de ouro

No Público (Portugal): A crise no hotel Rixos acabou – “todos os jornalistas estão fora!”, tuitava o correspondente da CNN, Matthew Chance, que estava entre os 35 estrangeiros detidos no hotel

Jornal de Angola: “…teve o primeiro tuíte escrito pelo papa Bento XVI“; Conta atribuída ao Boko Haram tinha tuítes em árabe e em francês;

A Verdade, de Moçambique: Zayn Malik gera polêmica ao tuitar “#FreePalestine”; “Notícias terríveis”, relatou a embaixadora norte-americana em um tuíte

[Atualização:uma semana após esta nossa publicação, o Dicionário Priberam da Língua Portuguesa incluiu os verbos tuitar e retuitar, e os substantivos tuíte, retuíte e tuitaço.]

Como escrever kamikaze em português? Camicase? Camicaze? Kamikázi? Camecase?

Camicase é a grafia recomendada para

Camicase é a grafia recomendada para no próprio Dicionário da Academia Brasileira de Letras (Dicionário Escolar, 2009)

Em português, a palavra kamikaze deve ser escrita camicase. “Camicase”, substantivo e adjetivo masculino e feminino, é a grafia aportuguesada preferida pela Academia Brasileira de Letras, por Houaiss, por Aurélio, por Luft e por Moreno. Fala-se, assim, em “pilotos camicases”; “ataque camicase”; “predisposição camicase”; “atitudes camicases”.

A definição de Houaiss para o vocábulo é bastante completa: traz camicase como adjetivo de dois gêneros e substantivo de dois gêneros, trazendo como sentido original de avião ou piloto “da força aérea japonesa na Segunda Guerra Mundial que, carregado de explosivos, era conduzido a um choque direto e devastador contra alvos inimigos, especialmente navios de guerra”, donde derivam ainda os sentido, hoje comuns, de “que se arrisca muito ao agir ao buscar determinado objetivo”, ou “potencialmente suicida”.

Qual a tradução de tamazight? Como se chama a língua tamazight em português?

Resposta rápida: A tradução de tamazight é amazigue. A língua tamazight, em português, chama-se amazigue.

Resposta completa: O amazigue, língua berbere, é uma das duas línguas oficiais do Marrocos e uma das línguas nacionais da Argélia. O amazigue é a língua dos povos berberes ou amazigues (que chamam a si mesmos Amazigh).

Já na edição original do Dicionário de Caldas Aulete, publicado em 1881, encontra-se a definição de amazigues – “denominação das populações de origem semítica que falam línguas berberes” – como substantivo e adjetivo, e do substantivo masculino amazigue: “língua berbere da região do Atlas”.

Ademais do Caldas Aulete, a palavra amazigue também consta do Dicionário de Morais e do Aurélio.

Em sua língua, o povo amazigue (ou berbere) chama a si mesmo “Amazigh“, de onde vem a forma portuguesa amazigue. À sua língua, propriamente, chamam Tamazight – que é simplesmente o feminino de Amazigh. Em português, a palavra amazigue é comum de dois gêneros, e refere-se tanto ao povo quanto a sua língua (como em inglês, francês, etc, em que se usa a forma amazigh invariavelmente para ambos – embora também se venha registrando, nessas línguas, o uso da palavra “Tamazight” – que nada mais é que o nome da língua amazigue na própria língua amazigue).

Como se diz “tifinagh” em português? Como se traduz tifinagh?

Olá, estou escrevendo um trabalho sobre os tuaregues, e achei as palavras em português para “tuaregue”, “berbere”, etc, mas não encontro em nenhum dicionário a tradução ao português do nome do alfabeto dos tuaregues, o “tifinagh”. Já procurei no Houaiss, Porto, Michaelis, Priberam, nada, nada. A palavra não tem  tradução para o português?

Resposta: Tifinagh, em português, é tifinague. A palavra tifinague está assim registrada no Dicionário Aurélio (como adjetivo e substantivo masculino, com a definição de “escrita dos tuaregues”). A palavra tifinague está igualmente grafada, assim, na Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira, publicada em Portugal na década de 1950, em que se afirma que o alfabeto “tifinague dos tuaregues” era, à época, ainda usado “por 40 a 50% dos marroquinos”.

Atualmente, o tifinague já não é mais identificado como “alfabeto das tuaregues” tão somente, sendo usado pelos povos berberes em geral (os tuaregues são apenas um dos vários povos berberes). Uma versão moderna do tifinague foi recentemente oficializada como um dos alfabetos oficiais do Marrocos.